Ir para Conteúdo

Notícias

Município de Arronches na Energy and Climate Summit
27 abr '22 | Ambiente
Município de Arronches na Energy and Climate Summit
Conferência promovida pelo Fórum Energia e Clima, pelo Instituto Politécnico de Portalegre e pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo decorreu no Centro de Artes e Espetáculos da cidade de Portalegre.   O Município de Arronches marcou presença na Energy and Climate Summit, conferência promovida pelo Fórum Energia e Clima, em colaboração com o Instituto Politécnico de Portalegre e com Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, que se realizou entre os dias 21 e 22 de abril no Centro de Artes e Espetáculos de Portalegre e na qual estiveram reunidos especialistas de vários países e que apresentaram os contributos do ensino e da ciência na geração de soluções para a crise climática. Consciente da importância desta temática, o Município de Arronches não podia deixar de participar nesta conferência, tendo estado em sua representação o vice-presidente Paulo Furtado, participando nos vários painéis de debate, onde foram abordados assuntos como ‘O papel da Ciência na Crise Climática’, ‘A Nova Economia Verde e Circular’, ‘A Investigação e as novas soluções para o futuro’, ‘As ofertas formativas do futuro’, ‘A Biodiversidade e a Crise de Recursos’, entre outros. Entre os vários convidados, destaque para a presença da secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, dos deputados da Assembleia da República eleitos pelo círculo de Portalegre, Eduardo Alves e Ricardo Pinheiro, do presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, Hugo Hilário, do presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, António Ceia da Silva ou da presidente da Câmara Municipal anfitriã, Fermelinda Carvalho.
Parque Natural celebrou 33.º aniversário
20 abr '22 | Ambiente
Parque Natural celebrou 33.º aniversário
Município de Arronches marcou presença na cerimónia comemorativa que decorreu em Marvão.   O Parque Natural da Serra de São Mamede comemorou no passado dia 14 de abril o 33.º aniversário desde a sua criação. Para assinalar a data, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas levou a efeito uma cerimónia comemorativa na Quinta dos Olhos d’Água, em Marvão. Enquanto integrante da referida área protegida, o Município de Arronches fez-se representar na sessão pelo seu presidente, João Crespo, que se juntou aos presidentes de Câmara das restantes autarquias, António Pita, de Castelo de Vide, Luís Vitorino, de Marvão e Fermelinda Carvalho, de Portalegre, a quem se juntou o secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas, João Paulo Catarino e a Diretora Regional da Conservação da Natureza e Florestas do Alentejo, Olga Martins, entre outros. Durante a tarde, procederam-se às apresentações do projeto de restauro de habitats e prevenção estrutural no Parque Natural da Serra de São Mamede, do projeto de instalação e beneficiação da rede primária de faixas de gestão combustível e do projeto de promoção de silvicultura em mosaicos de parcelas de gestão de combustíveis, tendo sido oradores Luís Grilo, da Divisão de Áreas Classificadas do Alentejo, José Motaco, do Núcleo de Coordenação Sub-Regional do Alto Alentejo e Guilherme Santos, do Departamento Regional de Gestão e Valorização Florestal.   Fotografias: Município de Marvão
Informação – Mau tempo coloca Arronches em alerta
11 abr '22 | Ambiente
Informação – Mau tempo coloca Arronches em alerta
Devido à precipitação, todos os concelhos do distrito de Portalegre vão estar sob Aviso Amarelo durante esta segunda-feira.   O mau tempo está a marcar o início desta semana e ao longo desta segunda-feira, dia 11 de abril, o concelho de Arronches, bem como todos os municípios do distrito de Portalegre irão estar sob Aviso Amarelo, devido à precipitação. Segundo as informações prestadas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, é esperada, entre as 03H00 e as 18H00, a ocorrência de períodos de chuva ou aguaceiros e acompanhados de trovoadas, que poderão ser ocasionalmente de granizo no período da manhã. Perante este facto, o Município de Arronches relembra a toda a população a importância de adotar medidas de autoproteção, tais como:
  • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade;
  • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • Evitar circular nas supracitadas vias com veículos pesados, em particular articulados, veículos com reboque e veículos de tração traseira;
  • Ter especial cuidado na circulação junto de zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a estes fenómenos;
  • Prestar atenção aos grupos mais vulneráveis (crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam atividade no exterior e pessoas sem abrigo);
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.
Informação – Concelho sob Aviso Amarelo durante esta quinta-feira
24 mar '22 | Ambiente
Informação – Concelho sob Aviso Amarelo durante esta quinta-feira
Todo o distrito de Portalegre irá estar em alerta devido às condições de instabilidade associada à depressão centrada a sul do continente.   Segundo o comunicado emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o concelho de Arronches, bem como todos os concelhos que integram a sub-região do Alto Alentejo, vai estar ao longo desta tarde de quinta-feira, dia 24 de março, sob Aviso Amarelo, devido às condições de instabilidade associada à depressão centrada a sul do continente. Com efeito, é esperada a ocorrência de aguaceiros, por vezes fortes e que podem ser acompanhados de trovoada entre as 12H00 e as 18H00 desta data, pelo que os cidadãos deverão em alerta, adotando as medidas de autoproteção apropriadas e que voltamos a partilhar:
  • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade;
  • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • Evitar circular nas supracitadas vias com veículos pesados, em particular articulados, veículos com reboque e veículos de tração traseira;
  • Ter especial cuidado na circulação junto de zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a estes fenómenos;
  • Prestar atenção aos grupos mais vulneráveis (crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam atividade no exterior e pessoas sem abrigo);
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.
'Poupe água hoje para ter amanhã. Não gaste mais do que precisa.'
22 mar '22 | Ambiente
'Poupe água hoje para ter amanhã. Não gaste mais do que precisa.'
Águas do Vale do Tejo e Município de Arronches lançam campanha de sensibilização conjunta para a poupança e uso eficiente da água.   Arronches, 22 de março de 2022 – Em resposta à situação de seca vivida em Portugal, em que segundo os últimos dados do IPMA, 91 % do território se encontra em seca severa e extrema, o Município de Arronches vai lançar, em conjunto com a Águas do Vale do Tejo (AdVT), empresa cuja gestão delegada é da EPAL, uma Campanha de Sensibilização para a poupança e uso eficiente da água junto da sua comunidade. Sob o mote "Poupe água hoje para ter amanhã. Não gaste mais do que precisa", a campanha apela à mudança de comportamentos, incentivando a poupança de água, bem como, ouso racional deste recurso tão precioso e finito. A difusão da mensagem será feita através dos meios e redes de comunicação próprios, quer do município, quer da AdVT/EPAL. Para tal, foram desenvolvidos vários suportes de comunicação, como outdoors, mupis, folhetos informativos, cartazes e publicações nas redes sociais. Também o Agrupamento de Escolas de Arronches se envolveu nesta ação e distribuiu folhetos por toda a comunidade escolar. Estão também previstos um spot de rádio e anúncios de imprensa a serem divulgados nos meios locais e regionais. A Câmara Municipal de Arronches incentiva então os munícipes a adotar medidas simples, mas que podem fazer uma grande diferença, tais como:
  • Evitar o enchimento de piscinas e tanques;
  • Fechar ligeiramente as torneiras de segurança para reduzir o caudal de água à entrada;
  • Se chover, armazenar água para a reutilizar:
  • Reutilizar sempre que puder;
  • Reutilizar a água do duche;
  • Tomar duches rápidos;
  • Lavar os dentes com a torneira fechada;
  • Fechar a torneira enquanto lava as mãos;
  • Não deixar a água a correr enquanto faz a barba;
  • Fazer meia-descarga do autoclismo;
  • Usar a máquina de lavar roupa e de lavar a loiça com a carga máxima;
  • Consertar fugas na canalização;
  • Não desperdiçar água durante a rega;
  • Evitar lavar o carro com a mangueira;
  • Utilizar um balde com água para lavar o seu quintal.
  Todos juntos e com pequenos gestos, podemos poupar milhares de litros de água.
CIMAA acompanha permanentemente a situação de seca e disponibilidades hídricas do Alto Alentejo
24 fev '22 | Ambiente
CIMAA acompanha permanentemente a situação de seca e disponibilidades hídricas do Alto Alentejo
Perante a atual situação de seca que Portugal, e o Alentejo em particular, tem vindo a atravessar, a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), com o propósito de informar os 15 municípios seus associados, está a monitorizar de perto a evolução da disponibilidade de água nas bacias hidrográficas que alimentam a região. Nesse sentido, no passado dia 10 de fevereiro, a CIMAA apresentou, em sede de reunião do Conselho Intermunicipal do Alto Alentejo, perante representantes de todos os municípios associados, um ponto de situação sobre o momento de seca atualmente vivido no território, baseado em informações obtidas junto das autoridades competentes – Águas do Vale do Tejo (AdVT), Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e Associações de Regantes do Caia e Vale do Sorraia (Montargil e Maranhão . Com base em dados recolhidos no início do mês de fevereiro verifica-se que não há, neste momento, barragens no Alto Alentejo com níveis de água abaixo dos 40% da sua capacidade. A Barragem da Póvoa apresenta níveis entre os 41 e os 50%, as barragens de Maranhão, Abrilongo e Caia entre os 51 e os 60% e as barragens de Apartadura e Montargil entre os 61 e os 80%. De acordo com os mesmos dados, para todo o território nacional, das 61 albufeiras monitorizadas, nove apresentam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total, 14 têm disponibilidades inferiores as 40% e as restantes encontram-se entre os 40 e os 80% do volume total. Em fevereiro de 2022 a bacia hidrográfica do Tejo apresenta um nível de armazenamento inferior à média de armazenamento entre 1990/91 e 2020/21. A bacia hidrográfica do Guadiana apresenta um nível de armazenamento dentro da média do mesmo período em análise. Sobre esta situação de alerta, o Presidente da CIMAA, Hugo Hilário, afirma que “no decorrer da atual situação de seca no país, das preocupações suscitadas por essa situação, e dos vários pedidos de informação feitos à CIMAA e aos municípios relativamente à capacidade de abastecimento público de água no Alto Alentejo, temos vindo a acompanhar com atenção a evolução da disponibilidade hídrica nas albufeiras das bacias hidrográficas do Tejo e do Guadiana que garantem abastecimento ao Alto Alentejo”. Face à inquestionável realidade das alterações climáticas que se verificam em todo o mundo, e que no Alentejo se têm manifestado através de progressivos processos de seca e desertificação, importa apelar a todas as populações do Alto Alentejo para que sejam sensíveis ao período particularmente delicado que vivemos. “Sendo o Alto Alentejo um território eminentemente rural, com atividades agropecuárias de enorme relevo para a nossa economia, a água é um absolutamente essencial para o regadio de campos, pastos e culturas e para a alimentação e hidratação de gado, que estão no centro das nossas atividades económicas”, continua Hugo Hilário. É, por isso, essencial que todos os alto-alentejanos façam um uso responsável e sustentável deste recurso tão precioso para todos nós. A CIMAA decidiu ainda, por unanimidade, apresentar ao Governo, através do Ministério da Agricultura, um pedido de tomada de medidas de mitigação dos efeitos da seca nas atividades agropecuárias, após ter auscultado as associações e entidades representativas do setor, considerando a importância  económica de que se revestem para o território do Alto Alentejo.
Município instala armadilhas para vespas velutinas
15 fev '22 | Ambiente
Município instala armadilhas para vespas velutinas
Serviço Municipal de Proteção Civil implementa plano de proteção para manter, tanto quanto possível, a população em segurança.   A Vespa velutina (Vespa velutina nigrithorax) é uma espécie invasora carnívora cuja introdução involuntária em Portugal representa um risco em várias frentes, nomeadamente na apicultura, por ser predadora da abelha, na produção agrícola, pelo efeito indireto pela diminuição da atividade polinizadora das abelhas, para o ambiente, uma vez que pode originar a médio prazo impactos negativos na biodiversidade e, sobretudo, para o bem-estar e a segurança dos cidadãos, uma vez que, no caso de sentir o ninho ameaçado, reage de modo bastante agressivo, podendo encetar uma perseguição durante centenas de metros. Com base nesta informação, decorreu uma candidatura da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, tendo em vista a implementação de uma estratégia coordenada e deteção e combate da espécie exótica invasora, competindo aos municípios a monitorização, controlo e destruição da espécie através de um Plano de gestão integrada. Desta forma, o Município de Arronches recebeu um kit de proteção, o qual continha cem armadilhas, junto com oito litros de isco, para monitorização e captura da vespa velutina. Procurando manter a população em segurança, estas medidas foram de imediato aplicadas, tendo o Serviço Municipal de Proteção Civil procedido à distribuição por vários pontos rurais das três freguesias concelho.
Modelo de Cogestão do Parque Natural apresentado em Arronches
11 fev '22 | Ambiente
Modelo de Cogestão do Parque Natural apresentado em Arronches
Sessão pública de apresentação do Modelo de Cogestão do Parque Natural da Serra de São Mamede decorreu no auditório do Centro Cultural.   O auditório do Centro Cultural de Arronches recebeu na tarde desta sexta-feira, dia 11 de fevereiro, a sessão de apresentação do Modelo de Cogestão do Parque Natural da Serra de São Mamede, uma ação que se repetirá nos quatro concelhos com território na área protegida: Arronches, Castelo de Vide, Marvão e Portalegre. Para assistir a esta sessão informativa, estiveram no auditório do Centro Cultural diversas entidades, das quais se destacam o executivo do Município, representado pelo vice-presidente Paulo Furtado e pelos vereadores Maria João Fernandes e Nuno Costa, pelos presidentes de Junta de Freguesia de Assunção, Esperança e Mosteiros, respetivamente, Pedro Fernandes, Luís Janeiro e Diamantino Pinto, entre outros convidados, encontrando-se a mesa desta palestra composta pelo presidente da Comissão de Cogestão do Parque Natural da Serra de São Mamede, António Pita, pela diretora regional do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, Olga Martins e ainda pelo presidente da Câmara Municipal de Arronches, João Crespo. Foi precisamente o edil do Município anfitrião que começou por ter a palavra. Depois de dar as boas vindas a todos os presentes, João Crespo sublinhou a importância da realização desta sessão informativa, uma vez que permite aos agentes do território perceber como funciona este Modelo de Cogestão do Parque Natural e o objetivo do mesmo. O autarca realçou a importância de ter parte do território do concelho inserido numa área com estas características e os benefícios que daí se podem retirar. Não se querendo alongar, deixou os pormenores mais específicos para as apresentações que se seguiram. A primeira dessas apresentações ficou a cargo de Olga Martins. A diretora regional do ICNF falou um pouco acerca do processo de criação da Comissão de Cogestão, referindo que este nem sempre se revelou fácil, mas cujo sucesso é evidente, estando a legislação, entretanto em vigor, a ajudar à criação de novas e semelhantes entidades um pouco por todo o país. Na sua intervenção, Olga Martins explicou também em traços gerais aquilo que são os objetivos desta Comissão de Cogestão, composta pelos quatro Municípios onde o Parque se inscreve, pela Direção Regional do ICNF, pelo Instituto Politécnico de Portalegre, pela Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza em representação da Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, pela Entidade Regional do Turismo Alentejo e Ribatejo, pela Associação de Agricultores do Distrito de Portalegre e pela Associação Lugares da Serra Alentejana. De seguida, teve a palavra Sónia Ribeiro, técnica afeta à Comissão de Cogestão do Parque Natural da Serra de São Mamede, que informou a plateia acerca do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido desde a criação deste Modelo, explicando também as ações que estão previstas realizar nos próximos anos. O período seguinte foi para o esclarecimento de algumas questões formuladas por alguns dos intervenientes do público acerca desta temática, citando igualmente exemplos da sua experiência pessoal no território do Parque, tendo encerrado a sessão o presidente da Comissão de Cogestão, António Pita, que é simultaneamente edil de Castelo de Vide. O representante dos quatro Municípios que integram esta Comissão iniciou a sua intervenção com rasgados elogios à Câmara Municipal de Arronches que, apesar de ser o concelho com menor área no Parque, se tem mostrado tão interessada na sua preservação quanto as três restantes autarquias. Após prestar também alguns esclarecimentos aos presentes, António Pita referiu que os habitantes destas áreas protegidas se devem sentir privilegiados por viver em locais com uma enorme qualidade de vida, sublinhando ser um dever de todos manter o Parque Natural conservado, valorizando dessa forma um ativo desta região. O presidente da Comissão de Cogestão esclareceu as funções deste organismo, que em nada substitui as obrigações que outros já tinham anteriormente, antes pelo contrário: este Modelo pretende solucionar algumas lacunas que existiam e facilitar o diálogo entre as entidades responsáveis e a população que reside na área.
Água do concelho distinguida com selo de qualidade
31 jan '22 | Ambiente
Água do concelho distinguida com selo de qualidade
Município de Arronches recebeu distinção atribuída pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos.   A Câmara Municipal de Arronches foi distinguida pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos devido à qualidade de excelência da água da rede pública, tendo sido atribuído à autarquia o “Selo de Qualidade Exemplar de Água para Consumo Humano 2021”. A Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos distingue anualmente as entidades gestoras que mais se evidenciam na área, numa iniciativa em parceria com o Jornal Água & Ambiente e com a colaboração de entidades representativas do setor, nomeadamente a Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas, a Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental, a Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos, a Associação para a Gestão de Resíduos, a Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais e a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, que assim procedem a uma rigorosa avaliação dos serviços prestados aos consumidores, oferecendo aos mesmos a possibilidade de conhecer as entidades que lhes prestam os melhores serviços. Com esta ação, a ERSAR pretende ainda sensibilizar as entidades gestoras multimunicipais e municipais para as questões da qualidade na conceção, execução, gestão e exploração dos sistemas. Para esta avaliação, são estudados indicadores como água segura, perdas reais de água, ocorrência de falhas no abastecimento, reciclagem de resíduos de recolha seletiva, resposta a reclamações e cobertura de gastos, entre outros. O Município de Arronches congratula-se com esta distinção, a qual atesta uma vez mais a segurança do consumo da água da rede pública no concelho, para a qual muito contribuem os serviços municipais, nomeadamente o setor de águas, através da manutenção diária das infraestruturas. A autarquia reforça o apelo para que os munícipes adotem também uma política que os colaboradores da Câmara Municipal já seguem e que é o consumo da água da torneira, um bem que, segundo informação prestada pela EPAL, é o produto alimentar mais controlado, com mais de 300 mil análises por ano, sendo assim perfeitamente segura.
Tempo frio coloca Arronches sob Aviso Amarelo
21 jan '22 | Ambiente
Tempo frio coloca Arronches sob Aviso Amarelo
Fim de semana será marcado por persistência de valores baixos da temperatura mínima, segundo dados fornecidos pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera. O concelho de Arronches, assim como todos os municípios do distrito de Portalegre, vai estar durante este fim de semana sob Aviso Amarelo, estando prevista a persistência de valores baixos da temperatura mínima entre as 00H00 de sábado, dia 22 de janeiro e as 11H00 de domingo, dia 23 de janeiro. Tendo em consideração estas previsões fornecidas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a Câmara Municipal de Arronches salienta a importância do cumprimento das medidas de autoproteção emanadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil que abaixo transcrevemos: Recomendações principais
  • Mantenha o corpo hidratado e quente;
  • Mantenha-se protegido do frio;
  • Mantenha a casa quente;
  • Mantenha-se especialmente atento se tiver algum problema de saúde;
  • Mantenha-se em contacto e atento aos outros.
  Antes de um período de frio
  • Verifique se os equipamentos utilizados para aquecimento estão em condições de ser usados e o estado de limpeza da chaminé da lareira;
  • Coloque um termómetro dentro de casa em local visível;
  • Calafete portas e janelas para evitar a entrada de ar frio e a saída do calor acumulado;
  • No caso de estar prevista a ocorrência de um período de frio intenso ou neve forte, assegure-se de que dispõe dos bens necessários para 2 ou 3 dias, de modo a evitar sair de casa. Atenda às necessidades de bens alimentares, água potável, medicamentos e botijas de gás suplementares, se for o caso;
  • Mantenha-se atento às previsões meteorológicas.
  Durante um período de frio No domicílio
  • Mantenha a temperatura da sua casa entre os 18ºC e os 21ºC;
  • Se não conseguir aquecer todas as divisões da casa, tente manter a sala de estar quente durante o dia e aqueça o quarto antes de se ir deitar;
  • Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás mantenha a correta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde, evitando os acidentes por monóxido de carbono que podem causar intoxicação ou morte;
  • Não utilize fogão a gás, forno ou fogareiro a carvão para aquecer a casa. Também não deve utilizar equipamentos de aquecimento de exterior em espaços interiores;
  • Evite dormir/descansar muito perto da fonte de calor;
  • Apague ou desligue os sistemas de aquecimento antes de se deitar ou sair de casa, de forma a evitar fogos ou intoxicações;
  • Promova uma boa circulação de ar, não fechando completamente as divisões da casa, mas evite as correntes de ar frio;
  • Mantenha sob vigilância a utilização de botijas de água quente, para evitar o risco de queimadura.
  • Cuidados pessoais e vestuário
  • Mantenha a pele hidratada, principalmente mãos, pés, cara e lábios;
  • Use várias camadas de roupa, em vez de uma única muito grossa, e não use roupas demasiado justas que dificultem a circulação sanguínea;
  • Proteja as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e use calçado adequado às condições meteorológicas;
  • Evite andar descalço no chão frio ou molhado.
  Alimentação
  • Faça refeições mais frequentes encurtando as horas entre elas;
  • Dê preferência a sopas e a bebidas quentes, como leite ou chá;
  • Aumente o consumo de alimentos ricos em vitaminas, sais minerais e antioxidantes (por exemplo, frutos e hortícolas), pois contribuem para minimizar o aparecimento de infeções;
  • Faça uma alimentação variada e saudável, evitando alimentos fritos, com muita gordura ou açucarados;
  • Evite bebidas alcoólicas que provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo.
  Atividades e exercício físico no exterior
  • Mantenha a prática de exercício físico habitual, mas em situações de frio intenso evite fazer exercício físico de esforço ao ar livre;
  • Se tiver de realizar trabalho de intensidade física, proteja-se com roupa adequada e vá doseando o esforço;
  • Procure um local abrigado se a temperatura diminuir e houver muito vento;
  • Em caso de frio intenso faça pequenos movimentos com os dedos, os braços e as pernas evitando o arrefecimento do corpo;
  • Evite caminhar sobre o gelo devido ao risco de lesões por queda;
  • Procure manter-se seco e evite arrefecer com a roupa transpirada no corpo;
  • Beba água antes, durante e depois da atividade física para evitar a desidratação.
  Se vai viajar de automóvel
  • Informe-se sobre a previsão meteorológica, sobre problemas de circulação automóvel e assegure-se de que dispõe de um mapa ou outro meio de localização;
  • Se a previsão meteorológica incluir a queda de neve leve roupas quentes e mantas bem como comida e bebidas quentes, tendo em conta que pode ficar bloqueado;
  • Evite viajar sozinho ou em situações de reduzida visibilidade.